fbpx
skip to Main Content
47 9.8831-8174 contato@sidneidasilveira.com.br

Doenças sem cura? Questione!

Muitas vezes, uma pessoa sofre anos com uma doença, faz milhares de exames, busca muitas opiniões médicas e nunca consegue encontrar a causa da doença, pois exames mostram que não existe uma causa, não existe um motivo para a doença existir, tecnicamente não existe uma doença. Mas é claro que ela existe, a pessoa está sofrendo, então, a doença existe! O mais comum nesses casos, é ouvir algo como: “Isso é emocional” ou “isso é o estresse” ou ainda quando falta sensibilidade pela parte médica, “Você não tem nada, é coisa se sua cabeça”, além é claro, de uma série de doenças reconhecidas pela medicina e catalogadas como “sem cura” ou “autoimunes” que não existem motivo aparente além do emocional.

É claro que não podemos generalizar e ser irresponsáveis ignorando fatores orgânico como bactérias, vírus dentre outras causas de doenças em nosso corpo. No entanto, muitas doenças começam de forma emocional, são pensamentos e emoções que duram tanto tempo que acaba gerando uma doença física.

El Pais

Uma matéria no El Pais, tem uma reportagem da neurologista Suzanne O’Sullivan, que diz:

Quase todos nós aceitamos sem problemas que o coração bata com mais força quando nos aproximamos da pessoa por quem estamos apaixonados, ou que as nossas pernas tremam quando é preciso falar em público. São emoções que provocam sintomas físicos reais. Entretanto, custa aceitar que os mesmos pensamentos que causam um frio na barriga cheguem a desencadear doenças graves, como cegueira, convulsões ou paralisias. E, no entanto, é justamente isso que descreve a neurologista Suzanne O’Sullivan no livro It’s All in Your Head (está tudo na sua cabeça, na tradução literal, ainda inédito no Brasil), no qual revê alguns dos casos mais impactantes de doenças psicossomáticas com os quais se deparou ao longo da carreira.

Nessa matéria e em seu livro, O’Sullivan deixa claro o quanto as emoções causam doenças no corpo físico e não apenas transtornos psicológicos.

Escola Brasil

No site Escola Brasil do UOL, a matéria Doenças psicossomáticas que explica de uma forma mais técnica, diz:

As doenças psicossomáticas podem exercer ação na saúde do corpo de maneira intensa.

A hipófise, uma glândula que possui ligação com a região do hipotálamo no cérebro, é a responsável pelo mecanismo que desencadeia a doença, uma vez que ela produz hormônios que controlam todas as funções do organismo.

As emoções e sentimentos mais fortes são percebidos pelo hipotálamo, estas emoções alteram as funções do hipotálamo e sua conexão com a hipófise. As doenças respiratórias, de pele, circulatórias e gastrointestinais causadas ou agravadas pela tensão nervosa são resultados desta alteração. Sendo assim, pode-se dizer que as doenças psicossomáticas têm componente psíquico, a manifestação de doenças orgânicas é ocasionada por problemas emocionais.
O corpo possui suas próprias defesas, ou seja, ele manifesta, coloca para fora as emoções que às vezes a pessoa tenta esconder por meio de tremor, dores de barriga, gestos e travamento de dentes.

Cuide de suas emoções

Sendo assim, notamos a importância que existe em cuidar de nossas emoções e nossos pensamentos. Sim, cuidar dos pensamentos é importante pois eles geram emoções.

O ciúme e a preocupação, são pensamentos sobre algo que não é real, são imaginações sobre algo que podem talvez acontecer, e mesmo assim, ela gera reações, te deixando com os nervos à flor da pele, que por sua vez provoca reações físicas, como batimento cardíaco acelerado, incomodo no estomago, dentre outros sintomas. Assim como esses exemplos, muitos pensamentos geram emoções e seus reações.

Não estou aqui prometendo cura de nenhuma doença, isso seria irresponsável de minha parte, mas incentivo no mínimo, questionar e buscar outras formas de ajuda. O mundo da medicina e das questões psicológicas está longe de ter um fim, há muito para ser estudado ainda. E por muitas vezes você pode encontrar tratamento para minimizar sua dor em alternativas ainda não consultadas.

Existem muitos profissionais que podem cuidar de doenças com causas psicossomáticas, o melhor tratamento ou o melhor profissional é sem dúvida alguma aquele que você buscou informação e confia. Se tratando de doenças com causa psicológica, nenhum tratamento ou profissional será bom o suficiente quando o cliente/paciente tem dúvida se irá ajudar ou não. Pesquise, busque relatos, testemunhos. Quando escolher um método e um profissional, confie e se entregue ao processo submetido.

Quando você se informa e deixa as dúvidas de fora de seu tratamento, e confia no método e no profissional, você aumenta muito as chances de sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top